quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

O Grande amor do Pai (Parte 1)

| No comment
ImagemE ai galera!!! “É nóis” no OJC!!! Hehe
A paz do Senhor Jesus! =)

Bom... pra quem não conhece, eu sou o Paulo Vitor, novo escritor do OJC.
Já tem um tempinho que o Kayo tem falado comigo a respeito do blog, mas eu sempre procurava aquela ocasião em que estaria TOP com Deus, tipo, muuuuuito cheio do Espírito para ter algo a falar pra vocês. Inclusive, vou comentar um pouco sobre essa auto cobrança que eu tinha e me atrapalhava um pouco a chegar em Deus, NESSE POST!

Em resumo, a auto cobrança, a preguiça (confesso! -.-‘), as atividades da faculdade e mais um monte de coisa me impediam de estar aqui, junto com vocês, crescendo no Senhor. Mas “isso não me pertence maaaais”! Agora chegamos pra ficar! É só parar de olhar para as circunstâncias e olhar pra Deus que tudo da certo! Com Davi deu certo, com a gente também vai dar. Se Deus quiser!

Pois bem... esse primeiro post será bem breve. Foi em um simples vídeo de um pai, que Deus falou comigo. Espero que fale com vocês também.

Sente só:


Bem, esse vídeo, a princípio, me levou a pensar no modo com o qual eu tratava meus pais. E em outra oportunidade quero realmente falar sobre isso (parte 2). Nossos pais sempre deram a vida por nós e sou muito grato aos meus por isso. Mas o que esse vídeo falou realmente comigo, foi a respeito do nosso Pai Celestial.
Há muito pouco tempo atrás, eu me peguei duvidando do amor de Deus por mim,
achando que por Ele ser totalmente Santo e ver as minhas falhas, exigiria mais de mim do que eu poderia dar.

A verdade é que eu queria as coisas do meu jeito, e projetava minhas falhas no caráter de Deus. E minha maior falha foi a cobrança. Cobrava tanto de mim, e por consequência, cobrava tanto de Deus, que esqueci do quanto Deus me amava. Chegou uma hora que esse câncer me levou pro chão. Bastou um vacilo para expor toda a minha fragilidade. Foi nessa hora que Jesus me surpreendeu com seu grande amor. Era a única corda que eu tinha pra me segurar e só ela, de fato, poderia me salvar. Como no vídeo, só o Seu sangue poderia me trazer vida. Para mim, foi um paralelo perfeito que me ajudou a enxergar tudo isso.

O pai do vídeo nos ensina muito a respeito de Deus. Ele via todas as vezes que a filha pedia uma voz, todas as vezes que cobrava de si e projetava suas inseguranças em cima dEle. A diferença entre Deus e esse pai, é que nosso Deus não tinha limitação alguma. Mesmo assim Ele se limitou ao tempo, à fome, aos flagelos, se despiu da sua Glória só pra sofrer no meu e no seu lugar.

É verdade... assim como o pai do vídeo, o jeito dEle falar conosco, é diferente. Ele tem o tempo dEle e o jeito dEle de falar, mas o silêncio não significa que Ele nos abandonou. O seu amor é maior que qualquer diferença. A prova disso é que Ele se sujeitou a um corpo humano e deu o próprio sangue para jogar por terra tais diferenças e nos inundar do seu amor. Não é porque, as vezes, deixamos de escutar a voz do Senhor, que Ele se escondeu ou se esqueceu de nós. Ele nos ama profundamente e está sempre por perto. As vezes calado, mas sempre agindo e trabalhando para o nosso bem.

Espero que tenham gostado. Em breve teremos a parte 2, dessa vez na categoria "você + familia".

No amor de Deus,
Paulo Vitor
Categorias :

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar você pode usar sua conta Google (mesma do Orkut e do Gmail). Caso ainda não tenha uma conta Google, escolha "Nome/URL" e simplesmente coloque o seu nome. Se você não tiver um site, blog ou orkut deixe o campo "URL" em branco e manda ver!