sábado, 31 de março de 2012

Os dois Cegos

| No comment
Imagem

Ao saírem de Jericó, uma grande multidão seguiu Jesus. Dois cegos estavam sentados à beira do caminho e, quando ouviram falar que Jesus estava passando, puseram-se a gritar: “Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de nós!”. Mateus 20:29-30

Olá irmãos, graça e paz. Tenho uma boa notícia para vocês, esse será mais um post com um texto do Max Lucado. Confesso que estou apreciando o jeito que ele explora as narrativas bíblicas e extrai delas a mensagem de vida que Jesus deixou para nossa edificação. 

Antes de transcrever o texto eu gostaria que vocês pensassem na seguinte pergunta:

O que é preciso para ser ouvido por Jesus?

Dois Homens Cegos Imploram pela Cura

“A MULTIDÃO OS REPREENDEU para que ficassem quietos, mas eles gritavam ainda mais: ‘Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de nós!”

“Jesus, parando, chamou-os e perguntou-lhes: ‘O que vocês querem que eu lhes faça?’ Responderam eles: ‘Senhor, queremos que se abram os nossos olhos”.

Jesus [...] tocou nos olhos deles. “Imediatamente eles recuperaram a visão e o seguiram” (MT 20:31-34)
Mateus não nos diz por que a multidão não queria deixar os cegos se aproximarem de Jesus – mas é fácil imaginar a razão. Queriam protegê-lo. Ele está no meio de uma missão, uma missão crucial. O futuro de Israel está em jogo. Ele é um homem importante com uma missão muito séria. Não tem tempo para indigentes sentados à beira da estrada.

Além disso, olhe para eles. Sujos. Barulhentos. Antipáticos. Inoportunos. Será que não têm senso de civilidade? Não possuem nenhuma dignidade? Essas coisas devem ser tratadas de maneira apropriada. Primeiro converse com Natanael, que vai falar com João, que vai falar com Pedro, que, então, decidirá se o assunto é digno ou não da atenção do Mestre.

Mas, a despeito de sua sinceridade, os discípulos estavam errados.

Sabe, aos olhos daqueles que estavam mais perto de Jesus, aqueles homens cegos não tinham direito de atrapalhar o Mestre. Afinal de contas, ele estava a caminho de Jerusalém. O filho do homem iria estabelecer seu reino. Não tem tempo para ouvir o pedido de mendigos cegos à beira da estrada.

Portanto, as pessoas advertiram os cegos de que ficassem quietos.

Mas que implicância daqueles cegos. Olhem o jeito como estavam vestidos. Vejam seus modos. Prestem atenção como clamam por ajuda. Jesus tem coisas mais importantes para fazer do que ser perturbado por pessoas tão insignificantes.

Cristo pensava de outra maneira. “Jesus teve compaixão deles e tocou nos olhos deles. Imediatamente eles recuperaram a visão.”

Alguma coisa disse àqueles dois cegos que Deus está mais preocupado com o coração correto do que com as roupas ou o procedimento corretos. De alguma maneira eles sabiam que aquilo que lhes faltava de educação era compensado por sua motivação. De modo que gritaram com toda a força. E foram ouvidos.

Deus sempre ouve aqueles que o buscam.

Em Jesus,


Samuel Yohei
Categorias :

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar você pode usar sua conta Google (mesma do Orkut e do Gmail). Caso ainda não tenha uma conta Google, escolha "Nome/URL" e simplesmente coloque o seu nome. Se você não tiver um site, blog ou orkut deixe o campo "URL" em branco e manda ver!